Razão e emoção costumam ser colocadas sempre como conceitos diferentes e opostos. Existe também uma carga positiva ou negativa dependendo da situação em que cada um se aplica. No entanto, esses conceitos não precisam, necessariamente, ser colocados como opostos.

Tomar decisões baseado apenas na razão ou na emoção pode ser um problema. Somos indivíduos complexos que necessitam de um equilíbrio para que possamos viver plenamente. Sendo assim, é bom não cair em maniqueísmos simplistas.

Preparamos esse texto para te ajudar a manter a razão e a emoção devidamente equilibradas no momento de tomar uma decisão. Continue a leitura e se informe melhor.

Conheça seus motivos

Quando você sabe exatamente o por que de estar tomando determinada decisão, as suas chances de incorrer em um erro são bem menores. É importante que você saiba quais são seus objetivos, seus planos para o futuro, seus sonhos e o que fazer para alcançá-los.

Se você se sente bem com determinada decisão, se você fica satisfeito com ela isso quer dizer que o seu emocional e a sua razão estão andando juntos. Quando você toma uma decisão e sente que algo não está certo, é a sua razão dando uma dica.

Faça um planejamento

Planejar é usar sabiamente a sua razão na conquista de seus objetivos. Não tenha medo de tirar os caderninhos do lugar, as agendas, faça planilhas, faça contas, faça projetos. Quando você coloca seus planos no papel, fica mais fácil para a sua mente conseguir buscar os meios para alcançá-los.

Razão e emoção não são e não devem ser conceitos opostos e sim complementares, uma base de equilíbrio onde depositar seus sonhos e planos. Tendo em mente os dois você pode alcançar seus objetivos com mais facilidade e as chances de ficar mais satisfeito com os resultados, aumentam exponencialmente.

Se gostou do nosso texto, assine nossa newsletter e receba mais conteúdos iguais a este diretamente no seu e-mail.