Desenvolver estratégias sobre como enfrentar os medos sejam eles racionais ou irracionais é uma forma de se colocar como agente da própria vida. Ser um agente da própria vida quer dizer estar no controle de suas ações e de seus planos.

É muito comum que, por vezes, deixemos de fazer coisas que gostaríamos por medo de errar, ou por medo do fracasso, ou mesmo por medo da instabilidade que algum novo passo na vida proporciona.

No entanto, o medo quando extremo pode te paralisar, deixando sua vida estagnada. O medo é uma ferramenta importante da evolução, e isso quer dizer que, enquanto espécie humana nós nos beneficiamos dele e ele nos ajuda a sobreviver, mas quando o medo se torna muito grande é importante desenvolver maneiras de vencê-lo.

Quer conhecer melhor os seus medos? Então, continue sua leitura e veja quando eles podem ser úteis e quando eles estão sendo negativos em sua vida. Veja como enfrentar os medos!

O medo e a evolução

Como foi dito acima, o medo é uma ferramenta da evolução que tem se desenvolvido junto com nossa própria espécie. É natural termos medo do escuro, por exemplo, afinal este foi um medo que nossos antepassados tiveram que vencer para poder sobreviver.

É natural termos medo de viajar de avião, afinal, nosso corpo frágil não foi feito para os desafios de voar. É natural termos medo de altura, medo do mar, medo do desconhecido. No entanto, todos esses medos podem ser combatidos pela razão. Por isso, é fundamental saber como enfrentar os medos.

O uso da razão é a forma como nosso cérebro espanta os medos naturais por meio de explicações inteligíveis. Por exemplo, sabemos que o escuro é apenas a ausência da luz e que, a menos que estejamos no meio de uma floresta à noite, as chances de um animal saltar do escuro e nos devorar é mínima, quase nula.

Sabemos que os aviões são máquinas altamente aperfeiçoadas e que desastres são relativamente poucos em relação a outras formas de transporte. Assim, utilizamos a ciência e a razão para explicar nossos medos.

O medo racional e o irracional

O medo racional é aquele tipo de medo que tem uma base na realidade, no que as leis da probabilidade encaram como possíveis. Um exemplo é você ter medo de sair do seu emprego e não conseguir outro. A razão te diz que em momentos de crise econômica, o país tem dificuldade em prover empregos para todos.

O medo irracional é, por exemplo, o medo do monstro embaixo da cama. A razão deve estar sempre presente para que você saiba que aquele monstro não existe, e que a escuridão é apenas a ausência da luz.

Dicas sobre como enfrentar os medos

1. Reconheça seus medos

Todos nós temos um medo, seja ele racional ou irracional. O medo faz parte da natureza humana e deve ser reconhecido como tal. Sendo assim, o mais importante é você reconhecer o seu medo, saber o que ele é. Ao fazer o reconhecimento você vai acabar pensando sobre ele, racionalizando-o.

Esta racionalização dos medos te apresentam ferramentas que serão utilizadas para expulsá-lo. Se o medo for irracional, reconheça a sua natureza e faça uma análise sobe o que ele significa, o que ele está encobrindo. Por vezes, medos irracionais servem para esconder problemas reais.

2. Estabeleça estratégias

Os medos racionais, ou seja, aqueles medos que fazem com que você acabe ficando estagnado, sem se mover e com medo de dar um passo em sua vida ou carreira, também devem ser analisados.

Se você tem medo de buscar uma promoção, ou sair do seu emprego para buscar outro, ou até mesmo mudar de cidade, coloque este medo no papel. Quando escrevemos sobre algo, nossa mente consegue visualizar melhor possíveis soluções.

Após reconhecer e identificar o seu medo, comece a fazer planos e liste as possíveis soluções. Coloque no papel as possíveis abordagens, formas de ultrapassar as barreiras e pense em como tornar possível alcançar os seus objetivos.

3. Celebre as suas vitórias

O medo em excesso faz com que nossa mente se envolva em escuridão e falta de perspectivas. Quando essa escuridão se torna muito densa e permanece por muito tempo, é comum que a depressão se instale.

Sendo assim, tenha sempre em mente que a nossa vida é uma busca frequente por equilíbrio e que há perdas, mas também há ganhos. Um dia pode ser que você não consiga chegar ao lugar desejado, mas sempre haverá outro dia. O que importa é que você saiba sempre que existem outras oportunidades.

Por isso é importante que você saiba celebrar suas vitórias, mesmo as pequenas. Sua felicidade e sucesso vão depender de como você decide encarar a vida. Fique feliz por pequenas vitórias, seja pela promoção do café no supermercado, ou pelo doce maravilhoso que você comprou.

Esteja cercado pelas pessoas que você ama

É muito mais difícil ter medo se você estiver cercado por pessoas que te amam e gostam de sua companhia. Estar sozinho não é fácil e pode acarretar em ansiedade e fobias. Assim, busque sempre estar em companhia daqueles que te fazem bem.

Quando estiver com algum medo, receio, preocupação procure alguém que possa te ouvir, que possa te ajudar com algum conselho ou mesmo com um ombro amigo. Saber que não estamos sozinhos no mundo é uma forma de nos assegurarmos de manter a saúde mental e física.

Desenvolva um senso de humor acerca dos seus medos

O riso é o melhor remédio em uma série de situações. Se você escolhe encarar a vida com demasiada seriedade pode ser que o peso dela acabe sendo insuportável. A vida é bem mais leve quando aprendemos a nos divertir.

É essencial que você saiba rir de seus próprios medos, de seus próprios erros, de coisas banais. O riso pode expulsar as preocupações, nem que seja por alguns minutos.

Viver sem medo pode não ser tão simples, mas a boa notícia é que você não precisa se livrar completamente de todos eles. Você precisa saber como enfrentar os medos e instrumentalizá-los para o seu próprio benefício.

Se você gostou desse texto, assine nossa newsletter para ficar por dentro de outros artigos interessantes.