Teimosia ou persistência? 2

Teimosia ou persistência?

Imagine que você está há tempos tentando atingir um objetivo, mas até aqui todas as suas tentativas falharam. O seu comportamento tem sido de teimosia ou persistência?

Qual a diferença entre teimosia e persistência?

As duas palavras dizem respeito a uma atitude de insistência. Normalmente, associamos persistência à ideia positiva da insistência que resulta em sucesso, enquanto a teimosia se aplica a situações em que a insistência não alcança resultados satisfatórios.

Mas não é uma questão de avaliar o resultado

Chamar de persistência uma insistência que deu certo é fácil. Difícil é dizer se alguém está persistindo ou teimando enquanto tenta alcançar seu objetivo. Difícil é estabelecer até que ponto se deve insistir. Portanto, uma definição baseada em resultados alcançados não nos ajuda muito.

Também não se trata de ver o copo meio cheio ou meio vazio

Enquanto insistimos com as nossas tentativas para alcançar o objetivo, podemos por vezes achar que a distinção entre teimosia e persistência é apenas uma diferença de pontos de vista, em que um pensamento otimista nos incentiva a persistir, enquanto um pessimista critica nossa teimosia. Mas não é disso que se trata.

Se a diferença não está no DEPOIS e nem no DURANTE…

A diferença entre a teimosia e a persistência vem ANTES. Ela está na motivação que leva à insistência.

Você se torna persistente quando estabelece o foco no objetivo a ser alcançado e age sempre em função dele. Persistente é aquele que aprende com os erros e refaz suas estratégias. A insistência aqui está focada no objetivo e é por isso que leva ao sucesso.

Você se torna teimoso quando deixa seu objetivo original se perder enquanto tenta provar que suas táticas e estratégias são as melhores, mesmo quando as evidências mostram o contrário. Essa necessidade de provar que está certo torna-se o seu novo objetivo e é por isso que a sua insistência não o conduzirá ao objetivo original.

Da teoria à prática

Tudo isso é teoria. Na prática, é muito difícil reconhecer quando se está persistindo e quando se está teimando. Uma boa medida é perguntar-se sempre de onde vem a real motivação para insistir em uma determinada busca.